Mitos da musculação: 4 condutas que podem atrasar seus resultados

Os mitos da musculação são alguns métodos e hábitos – teoricamente comuns – que, no entanto, não trazem grandes benefícios ou até mesmo prejudicam a evolução física. Ao entrar na academia, é comum que as pessoas queiram emagrecer ou ganhar massa muscular o mais rápido possível.

O problema é quando esse desejo se torna ansiedade e, associado à falta de informação, induz os praticantes da modalidade a cometerem erros bobos.

Insistir em algumas condutas à longo prazo, além de atrasar os resultados e objetivos, pode causar prejuízos para o organismo e até mesmo lesões.

Por isso, separei algumas dicas para evitar os temidos mitos da musculação.

Confira

1 – Comer muito pouco para emagrecer e se alimentar exageradamente para ganhar massa muscular

A grande maioria das pessoas que frequentam a academia possuem dois objetivos diferentes: emagrecer ou ganhar massa muscular. Dito isso, existem também dois conceitos inverídicos sobre a alimentação correta para alcançar cada uma das metas.

Muitos acreditam que, para perder gordura, é preciso cortar tudo e passar fome. Por outro lado, para aumentar os músculos, seria necessário comer o máximo possível. Nenhuma das afirmações é verdadeira.

O ideal é evitar exageros calóricos – para cima, ou para baixo. Com isso, a melhor estratégia é consultar um profissional de nutrição, para que ele encontre a melhor estratégia dietética possível.

2 – Alongar antes do treino reduz a força

Alguns praticantes de musculação acreditam que realizar uma série de alongamentos antes de iniciarem o treino de força vai prejudicar a performance. Esse mito se espalhou por causa de uma má interpretação de um estudo científico, que analisou os impactos de realizar alongamentos intensos antes do treinamento.

Basta ter equilíbrio. Qualquer atividade muito forte, antes da musculação, vai diminuir a performance. O indicado é realizar alongamentos simples.

3 – Outros esportes podem atrapalhar os resultados da musculação

Ter o hábito de realizar mais de uma atividade física, como crossfit, futebol, corrida ou luta não atrapalham os resultados da academia.

“Essas outras atividades podem melhorar o seu condicionamento cardiorrespiratório, a sua sensibilidade a insulina e, com isso, melhorar os resultados na musculação”.

Segundo ele, o único cuidado é com a parte nutricional, já que, quanto mais você se exercita, mais calorias são consumidas. O descanso correto, para a recuperação total do organismo, também merece atenção redobrada.

4 – Existem exercícios insubstituíveis

É comum que algumas pessoas acreditem em “exercícios obrigatórios” para determinadas regiões do corpo. Por exemplo: se vou treinar peito, tenho que fazer supino reto com barra; se a ideia é trabalhar as pernas, o agachamento livre é insubstituível.

Esses exercícios são excelentes, no entanto, caso exista alguma limitação ou dificuldade, é totalmente possível optar por outros estímulos.

“Caso você não goste desses exercícios, compensa muito mais trocar do que se propor a fazer mal feito”.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Imprimir

Sobre o autor

Amaury Baião

Amaury Baião

Amaury é professor de educação física formado em licenciatura plena pelas Faculdades ESEFAP. É técnico em musculação pela FEPAM, técnico em treinamento funcional pelo Instituto Mauro Guiselini e desde 2007 é personal trainer. É também coach de corrida para iniciantes e atletas. Se você curte atividades físicas, treinamento, musculação e dicas de alimentação, quer ficar informado sobre as corridas da região e adora um desafio, acompanhe a coluna Papo de Personal onde compartilharemos tudo sobre o mundo fitness. Bora movimentar-se!

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial.Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.