Polícia Ambiental deflagra Operação “Dia da Árvore”

Nesta semana o Policiamento Ambiental iniciou a Operação “Dia da Árvore” em comemoração ao “Dia da Árvore” e “Dia do Policial Militar Ambiental”.

Anualmente comemora-se no dia 21 de setembro a “Festa Anual das Árvores”, o qual objetiva difundir ensinamentos sobre a conservação das florestas e estimular a prática da preservação ambiental, bem como divulgar a importância das árvores no progresso da Pátria e no bem-estar dos cidadãos, assim como aumentar a conscientização e responsabilidade do coletivo quanto a um Meio Ambiente ecologicamente equilibrado.

A “Operação Dia da Árvore” consiste na atuação operacional de todas unidade do Comando de Policiamento Ambiental no Estado de São Paulo, para a execução da proteção do Meio Ambiente, bem como da fiscalização das degradações na flora, fiscalização em madeireiras e educação ambiental, de forma Planejada, Sistêmica e Inteligente, por meio da atuação das equipes operacionais do policiamento ambiental e, do emprego do monitoramento via satélite, contextualizando as atividades com as demandas presentes no Planejamento Estratégico de suas unidades.

“É a Policia Militar Ambiental na vanguarda do combate ao aquecimento global, por meio da conservação da biodiversidade, alinhada ao desenvolvimento sustentável” destacou a Corporação.

Herculândia

Na segunda-feira (18), durante a Operação, foi constatada irregularidade em uma propriedade rural da cidade de Herculândia, no bairro Ganheri.

Com base em um relatório de informações técnicas, que versa sobre possível pastoreio de bovinos em remanescente vegetação natural, onde foram realizadas comparações de imagens do Software Google Earth com datas de 07/03/2002 e 09/08/2023, Policiais Militares Ambientais efetuaram a vistoria in loco na propriedade.

Foi fiscalizada a área de cobertura vegetal nativa, sendo constatado que está ocorrendo o pastoreio dos animais no interior das áreas dos fragmentos de vegetação nativas situados em área comum.

Da mesma forma, devido à inexistência de cercas ou obstáculos, os bovinos tinham livre acesso no interior do maciço florestal situado em área comum, considerado objetos de especial preservação, dificultando a regeneração natural dos extratos herbáceos e arbustivos da vegetação (bosqueamento), totalizando 0,69 HA.

Os bovinos também estão pastoreando livremente no interior da vegetação nativa, danificando e dificultando a regeneração do sub-bosque.

A área de preservação permanente da propriedade encontra – se devidamente cercada.

Constatadas as irregularidades, foi elaborado 01 AIA com base no art.49 da Res. SIMA 05/2021 totalizando R$3.795 de multa.

Participaram da ação o Cabo Rodrigueiro e o Soldado Vesu, da Polícia Militar Ambiental.

Arco-Íris

Sítio em Arco-Íris recebe multa de R$12.740, além da vistoria no local, Polícia Militar Ambiental utilizou imagens de satélite do Google Earth (veja a notícia completa)

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial.

Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo
entre em contato com nossa equipe comercial.