Sem verba Inpe pretende trocar “Tupã” por máquinas de menor porte

Máquina é a principal responsável pela previsão do tempo 

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) planeja substituir o seu super equipamento por duas máquinas menores. Segundo o novo diretor do Inpe, Clezio de Nardin, ele tem mais um ano de funcionamento e a medida é uma alternativa provisória até conseguir a compra de um novo supercomputador.

O Tupã opera desde 2010, quando foi comprado por US$ 23 milhões, e já foi o mais rápido da América Latina. Ele foi adquirido para o avanço na previsão do tempo e nas pesquisas e avanços nos modelos numéricos de previsão, que tornariam os dados do Inpe mais eficazes.

Com o passar do anos, a máquina ficou obsoleta e chegou a parar de funcionar em 2017. De forma emergencial, o instituto conseguiu uma atualização que gerou ‘sobrevida’ à máquina, mas que novamente se aproxima do vencimento.

Alternativa provisória

Clézio reconheceu que a decisão da compra de máquinas de porte menor é por falta de orçamento, mas alega que seria possível que, ainda que sendo máquinas de menor potencial, atendessem a demanda do instituto.

“Essas máquinas têm vida útil de cinco anos e aí até 2025 temos prazo para criar condições para um supercomputador novo. Pode ser que duas máquinas menores atendam a demanda. Mas uma coisa é atender as demandas de hoje por cinco anos, outra é a atualização dos nossos modelos de monitoramento. Vamos ver se ela atende essa expansão”, completou.

A expectativa do novo diretor é de que a compra seja feita até o final do ano, para a troca em 2021. Apesar disso, não havia ainda uma resposta do ministério com relação ao investimento.

Fonte: G1.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial.Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.