Auxílio de R$600 pode ser estendido até setembro

De acordo com o Ministério da Economia, a ampliação do pagamento do auxílio emergencial por mais tempo pode representar uma reativação da economia

auxílio emergencial, pago durante a pandemia do novo coronavírus, foi liberado por três meses com valores de R$600 (podendo chegar a R$1.200).

Uma das possibilidades no momento é a ampliação do benefício por mais dois meses. Além disso, a criação de um novo programa de renda básica, com vigor após a pandemia, está sendo estudada.

De acordo com o Ministério da Economia, a ampliação do pagamento do auxílio emergencial por mais tempo pode representar uma reativação da economia. No entanto, nenhum estudo foi finalizado e oficializado pela pasta.

Auxílio de R$600 pago após pandemia

Na última segunda-feira, 11, o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, disse que o auxílio emergencial poderia ser mantido após os três meses previsto em lei.

“Não podemos virar a chave e desligar tudo de uma hora para outra”, ao se referir à possibilidade de manter o auxílio emergencial no segundo semestre de 2020.

Congresso quer estender Auxílio Emergencial por mais tempo

Os parlamentares que são a favor do aumento do auxílio emergencial de R$600 por mais tempo já protocolaram projetos na Casa Legislativa solicitando que o auxílio seja estendido.

Os deputados citam a piora na perspectiva para a atividade econômica do país em 2020, pois a economia já demonstra todos os sinais de que um forte aumento do desemprego no Brasil se aproxima.

Além de ser essencial para manter medidas de isolamento e conter a disseminação do vírus, sendo necessário prorrogar a concessão do auxílio até setembro.

Porém descartam possibilidade de Auxílio permanente

Nesta semana, o Ministério da Economia informou que o auxílio emergencial de R$600 é uma medida de caráter temporário. Ou seja, dessa forma não poderia ser permanente, visto que poderia comprometer a recuperação financeira do Governo a partir de 2021, assim como a dívida pública.

“Sobre as notícias de que o programa de auxílio emergencial pode ser permanente, o Ministério da Economia esclarece que tem tomado medidas de caráter temporário para combater os efeitos da pandemia”, disse a pasta em nota.

“O compromisso com o teto de gastos dá credibilidade e promove investimentos que criam empregos e faz com que o governo onere cada vez menos a sociedade”, acrescentou.

De acordo com o Ministério, a preocupação é preservar vidas e a atividade econômica. “Com medidas extraordinárias, foi possível socorrer os mais vulneráveis que perderam seu sustento”.

Fonte

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial.Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.