Lua será atingida a 9 mil km/h por 3 toneladas de lixo espacial

A Lua vai sofrer um impacto de três toneladas de lixo espacial na próxima sexta-feira (4). Especialistas afirmaram ser restos de um foguete chinês, que cairá em solo lunar a uma velocidade de 9.300 km/h. Com o impacto, cientistas preveem a abertura de uma cratera de 10 a 20 metros de diâmetro. O culpado pela colisão “clandestina” ainda não assumiu a responsabilidade.

Inicialmente pensava-se ser destroços de equipamento da SpaceX, empresa aeroespacial do bilionário Elon Musk. Apesar de especialistas desvendarem que o lixo espacial pertence a um foguete que a China lançou há quase uma década, as autoridades do país não confirmam a autoria.

Lado distante da Lua

O impacto vai acontecer do “outro lado da lua”, conhecido como o “lado oculto” do satélite. Com isso, a colisão fica fora do alcance dos telescópios profissionais ou de astrônomos amadores. Por conta da falta de visibilidade do solo lunar nessa região, a confirmação da queda do foguete pode demorar algumas semanas.

O lado oculto da Lua é o hemisfério do satélite que não pode ser visto da Terra por conta da rotação sincronizada com o nosso planeta. A China tem um módulo de pouso lunar neste outro lado do solo, mas que estará distante do local de impacto nesta sexta-feira. Já a NASA conta com o Lunar Reconnaissance Orbiter, mas que também estará fora de alcance.

Com a abertura da cratera, estima-se que a poeira lunar voe centenas de quilômetros espaço adentro. Por outro lado, vale lembrar que especialistas não esperam problemas maiores em relação ao impacto.

A Lua é repleta de crateras, algumas até com 2.500 quilômetros. Isso acontece porque o satélite não tem uma atmosfera de defesa – como a da Terra – capaz de barrar meteoros ou até a colisão de lixo espacial ocasionalmente.

Ninguém assume a responsabilidade

Rastrear o lixo espacial próximo à Terra é uma missão mais fácil do que ter controle sobre destroços lançados ao espaço profundo. Com isso, não há muitas normas de responsabilidade para impedir que todos esses restos de equipamentos fiquem flutuando por aí.

Funcionários do governo chinês negam que se trata do seu foguete. Segundo o ministério do país, o equipamento espacial já teria caído na atmosfera da Terra e entrado em combustão.

Por outro lado, o Comando Espacial dos Estados Unidos, que detecta lixo espacial, chegou com uma nova informação na última terça-feira (1). A organização afirmou que o ”estágio superior” – uma das partes de um lançador espacial – do foguete chinês lançado em 2014 nunca saiu de órbita. No entanto, o Comando Espacial não consegue confirmar a origem do equipamento ou país responsável pelos destroços que impactarão a lua nos próximos dias.

*Com informações do Phys.Org e Tilt UOL

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial.Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.