Novos fósseis de dinossauro são encontrados às margens de rodovia em Marília

Fêmur de titanossauro foi encontrado na Rodovia Rachid Rayes (SP-333), sentido Assis (SP), nesta terça-feira (9). O novo fóssil foi levado ao Museu de Paleontologia de Marília para ser lapidado e passar por estudos

Mais um fóssil de titanossauro foi encontrado por pesquisadores nas obras da Rodovia Rachid Rayes (SP-333) sentido Assis (SP), em Marília, nesta terça-feira (9).

Segundo o paleontólogo que acompanha as obras, William Nava, responsável pelo Museu de Paleontologia de Marília, a parte branca entre a rocha mais avermelhadas são pedaços do fêmur do animal que viveu na região há mais de 70 milhões de anos.

O novo fóssil foi levado ao Museu de Paleontologia de Marília para ser lapidado e passar por estudos. Como o museu está fechado para reforma desde 2018, ele não será exibido ao público.

O pesquisador acredita que esse seja um fóssil diferente do encontrado no mesmo local, no quilômetro 341 da rodovia, em setembro deste ano.

Além disso, esse novo fóssil foi localizado cerca de cinco meses depois do achado paleontológico que paralisou as obras da mesma rodovia, entre as cidades de Marília e Júlio Mesquita, por dois meses.

foto: Willian Nava / Arquivo Pessoal

Terra dos fósseis

Marília (SP) já está na rota da paleontologia do país há cerca de 12 anos. Isso porque, em 2009 o paleontólogo Willian Nava fez a maior descoberta da sua carreira: um osso de Titanossauro. Nas palavras dele, “foi um momento de grande satisfação, eu diria mágico, porque fósseis não são assim tão facilmente encontrados pelo Brasil”.

“Eu notei, quando me aproximei deste local, que era uma colina alta, evidências do que me pareceram naquele momento fósseis. Depois de alguns minutos, eu confirmei que de fato se tratavam de fósseis de dinossauro, inclusive o primeiro elemento ósseo que eu identifiquei foi uma vértebra, reconhecida depois como a vértebra caudal”, lembra.

De acordo com William, a localização das peças reforça a ideia dos pesquisadores de que a região de Marília abrigou uma fauna diversificada há milhões de anos e que, devido a este fator, permanece em estudo. “Esse local será inserido nos estudos para nós entendermos um pouquinho melhor do que ele viveu aqui e o que aconteceu para eles terem virado fósseis”, finaliza.

O titanossauro viveu no centro-oeste paulista há 70 milhões de anos e é o mais completo da espécie já encontrado no Brasil. Doze anos depois da descoberta no local, as pesquisas com o fóssil continuam. Elas vão servir para entender não só o passado, mas também o futuro.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial. Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.