Tupã tem primeiro caso em 2021 de Leishmaniose Visceral

A Secretaria de Saúde confirmou na tarde desta sexta-feira (10) o primeiro caso de Leishmaniose Visceral diagnosticado em Tupã no ano de 2021. A paciente tem 57 anos, é moradora da Vila Santa Rita de Cássia, zona sul, e está internada na Santa Casa de Tupã com quadro clínico considerado estável. Ela manifestou anemia, emagrecimento progressivo, falta de apetite e alterações no hemograma.

O diagnóstico foi feito ontem pelo Laboratório Municipal após encaminhamento de amostras pela Santa Casa, que fazia o acompanhamento do caso. O tratamento específico para Leishmaniose Visceral já foi solicitado para o Departamento Regional de Saúde de Marília (DRS IX).

Desde junho, o departamento de Vigilância em Saúde, por meio do Centro de Controle de Zoonoses de Tupã, realiza coleta de amostras de sangue em animais nas zonas sul e leste por considerar as áreas prioritárias e tecnicamente mais suscetíveis a ocorrência de casos de transmissão da doença pelo mosquito palha.

O município estava há 11 meses sem registros positivos, pois o último caso em outubro do ano passado. A Prefeitura de Tupã ressalta que a doença é causada pelo protozoário Leishmania chagasi, e é transmitida apenas do inseto vetor para o ser humano, após esse mosquito ter picado um cão infectado.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial.

Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo
entre em contato com nossa equipe comercial.