Paralimpíadas: Brasil iguala quantidade de medalhas de ouro da Rio-2016; país já acumula 14 ouros em Tóquio

100ª medalha de ouro do Brasil em Jogos Paralímpicos veio com Yeltsin Jacques, nos 1.500 m (classe T11) Rogério Capela – 31.ago.2021/CPB

O Brasil terminou o sétimo dia de competições dos Jogos Paralímpicos de Tóquio com mais duas medalhas de ouro, totalizando 14 vitórias paralímpicas, e igualou a marca obtida no Rio de Janeiro, em 2016.

Agora, o país tentará igualar o recorde estabelecido em Londres, em 2012, quando voltou para casa com 21 medalhas douradas.

Nesta terça-feira (31), o Brasil conquistou sua sua 100ª medalha de ouro na história da competição com Yeltsin Jacques na prova dos 1.500 m (classe T11) do atletismo. A modalidade também teve mais um pódio com a prata de Raissa Rocha no lançamento de dardo F56.

Já na natação, Carol Santiago ficou com o ouro ao vencer a prova dos 100 m livre (classe S12). A modalidade também garantiu outras medalhas para o país nesta terça: Gabriel Bandeira foi prata nos 200 m medley SM14, mesma medalha conquistada pelo revezamento 4 x 100 m livre – 49 pontos. O país ficou ainda com dois bronzes: com Mariana Gesteira nos 100 m livre da classe S9 e Jardênia Barbosa da Silva nos 400 m T20.

Ao todo, o Brasil soma 42 medalhas nas Paralimpíadas de Tóquio, com 14 ouros, 11 pratas e 17 bronzes, e está na sexta colocação no quadro de medalhas. A China lidera com 62 ouros e 132 medalhas, seguida pela Grã-Bretanha, com 29 ouros e total de 80 medalhas, e pelo Comitê Paralímpico da Rússia, com 25 medalhas de ouro e um total de 73 medalhas.

No atletismo, marca histórica para o país

O atletismo foi responsável pela 100ª medalha de ouro do Brasil na história dos Jogos Paralímpicos. Ela veio com o fundista sul-mato-grossense Yeltsin Jacques, vencedor dos 1.500 m T11 (atletas cegos), com quebra do recorde mundial da prova com o tempo de 3min57s60. O pódio foi completado pelo japonês Shinya Wada (4min05s27) e pelo russo Fedor Rudakov (4min05s55).

“Hoje de manhã, o Bira [seu atleta-guia] comentou sobre a [possibilidade da] 100ª medalha de ouro do Brasil em Jogos Paralímpicos e isso me deu uma motivação especial. Ele disse que a gente iria fazer história mais uma vez”, contou Yeltsin, depois da prova, ao site do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB).

Esta foi a segunda medalha de ouro do brasileiro na capital japonesa. Jacques também venceu a prova dos 5.000 m T11 na quinta-feira (26).

Natação volta com força e leva outro ouro

Carol Santiago celebra sua segunda medalha de ouro nos Jogos Paralímpicos de Tóquio / Miriam Jeske – 31.ago.2021/CPB

Depois de passar a segunda-feira (30) sem conquistar medalhas, a natação voltou com força total nesta terça (31), no Centro Aquático de Tóquio.

A pernambucana Carol Santiago conquistou mais um ouro nos Jogos Paralímpicos ao vencer os 100 m livre da classe S12 (para atletas com baixa visão) – ela já havia conquistado o bronze nos 100 m costas e o ouro nos 50 m livre.

Na prova desta terça, Carol venceu com o tempo de 59s01, seguida por Daria Pikalova, do Comitê Paralímpico da Rússia (59s13) e pela britânica Hannah Russel (1min25s), que completou o pódio. Outra brasileira na prova, Lucilene Souza fechou a final em sexto lugar (1min02s42).

País disputará bronze na bocha…

O Brasil foi representado por quatro atletas na bocha na madrugada desta terça. Maciel Santos (classe BC2) derrotou Hiu Lam Yeung, de Hong Kong, por 6 a 5, nas quartas de final. Na semifinal, o brasileiro foi derrotado pelo japonês Hidetaka Sugimura por 3 a 2. Agora, vai disputar o bronze contra o tailandês Worawut Saengampa, às 21h30 (de Brasília).

Também na semifinal, mas da classe BC1, José Carlos Chagas foi derrotado pelo britânico David Smith, por 7 a 4. Na disputa pelo bronze, ele encara o português André Ramos. O jogo está marcado para 22h40 desta terça-feira.

… e semifinal no goalball

Com goleada de 9 a 4 na Turquia, o Brasil avançou para a semifinal do goalball masculino em Tóquio. A equipe reencontrará a Lituânia, atual campeã paralímpica, na quinta-feira (2), às 5h45 (horário de Brasília). Apesar da vitória dos brasileiros por 11 a 2 na estreia dos Jogos, o histórico entre as duas seleções é de resultados apertados.

No feminino, o Brasil joga contra a China, também quinta-feira, às 5h45, pelas quartas de final do torneio.

Com informações: CNN Brasil (SP)

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial. Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.