Ovo, frango e porco podem aumentar o preço nos próximos dias

Frigoríficos afirmam que custos de produção aumentaram e reajuste é inevitável

Após o aumento histórico e desenfreado da carne bovina no ano de 2020, a carne de frango, de porco além do ovo também pode ter reajustes drásticos na segunda etapa de 2021.

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) afirmou em nota que o milho e a soja, elementos que compõem 70% dos custos de produção, subiram respectivamente mais de 100% e 60% em relação ao mesmo período do ano passado. Tais aumentos forçam a elevação do preço final da carne no mercado.

“O consequente e inevitável repasse ao consumidor já está nas gôndolas, mas em patamares que ainda não alcançam os níveis de custos” – trecho da nota.

O frango inteiro teve alta de 14%, enquanto a venda dos pedaços e miúdos subiram 13,5%. O preço do ovo, por sua vez, avançou 7%, e, dentre as carnes de porco, a linguiça disparou 30%. Os dados são dos últimos 12 meses e foram apresentados pelo IBGE.

Dentre os motivos para o aumento, os frigoríficos citam o preço internacional dos grãos, além do valor do diesel e das embalagens.  O setor propôs ao governo federal medidas como incentivo fiscal e redução dos custos na importação.

O governo federal estuda medidas para auxiliar o setor e tentar controlar os dois lados da balança, embora o momento de instabilidade política e econômica do país seja um empecilho.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial. Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.