SP: Fiscalização na capital interrompe baile da 3ª idade com 190 idosos

O governo do estado de São Paulo divulgou hoje um balanço das ações de fiscalização contra aglomerações e festas clandestinas na capital. Entre os 46 estabelecimentos flagrados desde a noite de anteontem (26), quando começaram a valer novas restrições entre 23h e 5h, está um local na Zona Leste que realizava um baile para a terceira idade.

Segundo a gestão do governador João Doria (PSDB), o baile ocorria no bairro da Penha e reunia mais de 190 idosos, que estão entre os grupos de risco para a covid-19. A festa foi encerrada no momento da fiscalização pela Vigilância Sanitária.

Os fiscais sanitários autuaram na última noite e madrugada um total de 13 estabelecimentos, após realizarem 32 fiscalizações. Também foram flagrados restaurantes que reuniam cerca de 200 pessoas nos bairros de Jardim América e Vila Olímpia e uma festa clandestina no Limão, na Zona Norte.

Na noite de anteontem e madrugada de ontem, a Vigilância Sanitária já tinha fiscalizado outros 32 estabelecimentos, autuando dez deles. As autuações foram em locais do Itaim Bibi, Pompeia e Pinheiros.

Casa noturna com 500 pessoas

Além dos fiscais sanitários, a força-tarefa de fiscalização prometida por Doria também tem contado com ações do Procon-SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo).

Entre os 68 estabelecimentos visitados por equipes do Procon, 33% deles foram autuados e chamou a atenção uma casa noturna com cerca de 500 pessoas aglomeradas na Zona Norte da capital. Os fiscais chegaram ao local por volta das 2h da manhã de hoje e encontraram aproximadamente 200 pessoas no interior da casa, além de centenas do lado de fora.

Os frequentadores da casa não respeitavam o distanciamento social e a grande maioria não usava máscara, item obrigatório no estado desde maio do ano passado.

Além de multas por autuações sanitárias, o Procon afirma que também pode aplicar mais penalizações financeiras aos estabelecimentos por falta do uso de máscara pelos frequentadores. Pessoas em espaços coletivos também podem receber uma multa individual de R$ 551 por não usarem o item preventivo contra o novo coronavírus.

Blitzes e denúncias

Nas ações da Vigilância Sanitária e do Procon, a PM (Polícia Militar) tem prestado apoio quando solicitada, mas a corporação afirma que também já abordou em todo o estado mais de 6 mil pessoas e 4.200 veículos foram vistoriados durante a força-tarefa de fiscalização. A PM realiza blitzes programadas para tentar reduzir a circulação de pessoas durante a madrugada.

As ações de fiscalização também podem ser solicitadas por meio de denúncias da população. De acordo com a Secretaria de Saúde paulista, que incentiva a colaboração dos cidadãos, as denúncias podem ser feitas pelo telefone 0800 771 3541 ou por e-mail, no endereço secretarias@cvs.saude.sp.gov.br.

Fonte: Uol.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial. Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.