Polícia Militar realiza trabalho de excelência em Projeto da Cavalaria

O 9º Batalhão de Polícia Militar do Interior, em Marília reinaugurou nesta quarta-feira (2) o espaço destinado ao ‘Projeto de Equoterapia’.

O projeto existe há 18 anos no Batalhão, iniciado em 2001 e agora conta com muitas melhorias.

Após um convênio com a Prefeitura, foram construídas duas salas (uma de espera e outra de atendimento) e dois banheiros adaptados.

Segundo o Tenente Coronel Mário Sérgio Nonato a inauguração deste novo espaço é um sonho realizado: “Esse sonho começa em 2001, há 18 anos atrás quando inicia o ‘Projeto Equoterapia’. As pessoas sempre foram atendidas. Nós atendemos 856 pessoas até hoje, de oito a oitenta anos. Agora as salas adaptadas e banheiros vão permitir melhor qualidade no atendimento”, disse o Comandante da Polícia Militar em Marília.

O investimento foi de R$ 200 mil e é um importante projeto para a população.

De acordo com a Capitão Vanessa Buoro Morili de Agostinho em média são atendidas 24 pessoas por ano. A terapia acontece duas vezes na semana e a PM tem parceria com o Espaço Potencial, APAE e profissionais da Prefeitura.

“O objetivo é o desenvolvimento psicomotor, dependendo da deficiência que a pessoa tem, o desenvolvimento na área da psicologia ou na parte motora. É uma terapia multidisciplinar, envolvendo um profissional de equitação com profissionais da área de saúde. O foco principal é o desenvolvimento do praticante nessas áreas”, explicou a Capitão.

Nas passadas dos cavalos que crianças e adolescentes com paralisias diversas, TEA (Transtorno do Espectro Autista) e deficiência intelectual, entre outras condições adversas, ganham segurança e consciência sobre as potencialidades do próprio corpo. “A biomecânica, a andadura (passo) natural do cavalo é capaz de gerar estímulos na coluna vertebral da pessoa que está sobre o animal. A equitação tem um importante valor terapêutico, hoje amplamente reconhecido para a habilitação e reabilitação motora, além de impressionante melhora no aspecto da sociabilidade”, reforçou a Policial Militar que comanda a Força Tática, unidade responsável pela Cavalaria.

A fisioterapeuta da Prefeitura de Marília que acompanha o projeto, Érica Elaine Porto, diz que a evolução do tratamento depende do caso, mas a terapia sobre o cavalo é algo que potencializa o tratamento: “A equoterapia usa toda a estrutura do quartel, especialmente os cavalos, porque a marcha do cavalo é semelhante a marcha humana. Então os estímulos naturais da marcha do cavalo são passados para o praticante. Em 30 minutos de atendimentos são mais de dois mil estímulos. Coisa que na fisioterapia tradicional nós demoraríamos um tempo maior para alcançar. Nós potencializamos isso sobre o cavalo”, disse Érica.

O trabalho é desenvolvido juntamente com uma psicóloga que acompanha não só os praticantes, mas também a família desses pacientes: “Minha parte é mais motivacional, estar acompanhando, dar mais independência ao paciente no picadeiro. Também faço o trabalho junto com os pais, com as famílias, porque não basta só estar aqui e fazer aqui a sessão, tem o restante da semana e as outras questões que a gente acaba orientando a família, dando um norte do que pode estar acontecendo”, relatou Tânia Peregrina Rodrigues, psicóloga da Prefeitura de Marília.

Durante a solenidade foi realizada uma demonstração com um ex-aluno do projeto, o pequeno Luis Henrique, de 7 anos. A mãe dele, contou que o menino tem paralisia cerebral motora e iniciou o tratamento na equoterapia há dois anos. Depois disso houve só evolução: “O Luis vai completar oito anos agora dia 6 de outubro e há dois anos atrás a gente iniciou o tratamento aqui no quartel e tem sido só evolução. O tratamento que eles fazem é espetacular, é muito carinho, muita dedicação”, falou a mãe emocionada.

O 9º BPM/I realiza o programa dentro do próprio Quartel, com a participação de Policiais voluntários, as crianças e adolescentes são acompanhadas, lado a lado, por um Policial Militar habilitado da Cavalaria e a terapeuta. Mais informações sobre o programa podem ser obtidas pelo telefone (14) 3417 1555 e solicitar o ramal da Cavalaria.

Espaço Equoterapia 2º Tenente PM Luís Antônio Garé

O novo espaço recebe o nome de ‘Espaço Equoterapia 2º Tenente PM Luís Antônio Garé’. Uma homenagem ao Policial da reserva que trabalhou durante 28 anos na Polícia Militar, implantou o projeto em Marília e durante 14 anos esteve a frente da equoterapia.

Garé fez o curso em 1999 e o projeto foi inaugurado em 2001. Ele recebeu a homenagem com muita emoção e ficou muito surpreso, pois não esperava pelo gesto: “Está tudo tremendo, o corpo inteiro. A homenagem, não é só para mim é para toda a equipe. Foram 14 anos nesse projeto e por trás sempre teve uma equipe muito empenhada. A emoção é muito grande”.

Galeria de fotos

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial. Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.