Pesquisar
Close this search box.

Casa da Criança recebe verba parlamentar

O hospital filantrópico tem capacidade para atender até 240 pacientes e emprega cerca de 200 funcionários, instituição nunca havia sido beneficiada com nenhum tipo de subsídio municipal

Na manhã de quinta-feira (29) o hospital filantrópico Casa da Criança recebeu recurso municipal no valor de R$ 80 mil de verba do orçamento municipal. O repasse foi realizado pelo vereador Lucas Hatano durante cerimônia no prédio do hospital.

A Casa da Criança foi fundada há mais de 60 anos a partir de uma área doada pela Fazenda Luar, à Rua José Sabongi, 495 – Vila Independência. Inicialmente, o estabelecimento funcionou como maternidade, se transformou em hospital psiquiátrico e, há 30 anos, como unidade especializada para pessoas com deficiência física e mental.

“Estamos felizes por esse suporte financeiro que nossa instituição recebeu da administração municipal”, destacou Zamae.

“Há um ano fiz uma visita aqui e tomei conhecimento sobre o trabalho realizado, além disso, minha mãe foi monitora da unidade e, fiquei surpreso quando soube que, apesar de ser referência nacional, a Casa da Criança nunca havia sido beneficiada com nenhum tipo de subsídio municipal”, relembrou o parlamentar Lucas Hatano. 

ESTRUTURA

O prefeito Caio Aoqui, que fez a entrega simbólica do cheque à direção do hospital e assinou o termo de colaboração com a Casa da Criança, conheceu a estrutura física da unidade e o atendimento que é destinado aos residentes.

“É um hospital que é referência no Estado e em todo o Brasil e precisamos mostrá-lo para a nossa população, visto que há décadas realiza um trabalho sério, competente e especializado”, elogiou o chefe do Executivo tupãense. 

Além de constituir numa referência nacional, o hospitalpode empregar até 240 funcionários — entre médicos, dentistas, fisioterapeutas, enfermeiros, auxiliar de enfermagem e outros.

A instituição oferece terapias especializadas, como equoterapia e cinoterapia, e conta com áreas verdes, hospital, cinema, cozinha, lavanderia e, desde 2012, com a Sala Branca, a Sala Negra e a Entrada Sensorial da Sensori.

As crianças com deficiência que precisam de atenção dedicada 24 horas por dia podem ter momentos importantes durante suas sessões terapêuticas. Na Sala Negra, por exemplo, elas trabalham a noção espacial, além de poderem tratar fobias, como medo de escuro e de espaços fechados. Além disso, o ambiente favorece o relaxamento e a concentração, essenciais para o bom andamento das terapias.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Imprimir

Sobre o autor

Picture of Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial.

Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo
entre em contato com nossa equipe comercial.