Conheça a história de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Brasil

Feriado de 12 de outubro marca a celebração à santa e também aniversário da cidade de Tupã, que tem um museu de artes sacras com um altar especial para Nossa Senhora Aparecida

Em 12 de outubro, Dia de Nossa Senhora da Conceição, conhecida como Nossa Senhora Aparecida, o Brasil celebra a sua padroeira.

Segundo o pesquisador da Academia Brasileira de Hagiologia (Abrhagi) Pe. Rubens Miraglia Zani, a história da santa no Brasil começa no ano de 1717, quando a vila de Guaratinguetá, em São Paulo, estava se preparando para receber o governador da Província de São Paulo e Minas Gerais.

O município queria recepcioná-lo com um banquete e pediu para que três pescadores — João Alves, Felipe Pedroso e Domingos Garcia — trouxessem todos os peixes que conseguissem pescar no rio Paraíba.

Detalhe, não era época de peixe. Eles trabalharam a noite toda, mas não tinham encontrado nada.

Pela manhã, perto do Porto Itaguaçu, eles lançaram a rede mais uma vez e pescaram o corpo de uma imagem da Nossa Senhora. Um pouco mais abaixo, jogaram a rede novamente e pescaram a cabeça da santa — relata Zani:

Milagrosamente após este acontecimento, o barco começou a se encher de peixes, que pulavam de todas as direções.

Feita de barro, com 36 centímetros de altura e pesando pouco mais de dois quilos, a imagem da Santa ainda existe, e está exposta no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, localizado em Aparecida, São Paulo.

O nome da santa ficou conhecido assim, no Brasil, porque a imagem apareceu para os pescadores.

Um dos pescadores, Felipe Pedroso, levou a santa para casa e colou o corpo e a cabeça com cera de abelha. Então, as pessoas começaram a frequentar a casa dele para adorar Nossa Senhora — acrescenta Zani.

Pouco tempo depois, uma capela foi construída. Foi neste local que aconteceu um dos milagres atribuídos à santa.

Segundo o pesquisador, um escravo chamado Zacarias havia fugido e estava sendo procurado por um capitão do mato.

Ele entrou na igreja e começou a rezar para a santa, pedindo para que ela o salvasse. O escravo estavas com as mãos acorrentadas e as correntes, na época, eram fechadas com fogo, difíceis de serem abertas. Com a oração, as correntes soltaram — narra.

Depois deste marcante momento, a devoção pela Santa encontrada nas águas do Rio Paraíba do Sul começou a se espalhar pela região.

Com a construção de uma capela, que deu origem a uma basílica e depois se tornou um dos maiores santuários de devoção mariana do mundo, o Santuário Nacional de Aparecida, localizado na cidade de Aparecida, no interior do Estado de São Paulo.

Museu Sacro Santo de Tupã

O Museu de artes sacras de Tupã possui uma imagem Fac-símile da Nossa Senhora Aparecida, com certificado de originalidade; entre as muitas obras de arte de artistas renomados e imagens sacras.

A Santa está exposta em um altar de capela feito especialmente para recebê-la, em madeira com adornos em folha de ouro.

Em breve o museu estará aberto à visitação do público, inclusive com uma loja especial de artigos religiosos.

Padroeira do Brasil

Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi proclamada como Rainha do Brasil e sua Padroeira Principal em 16 de julho de 1930, por decreto do Papa Pio XI. A imagem já havia sido coroada anteriormente, em nome do Papa Pio X, por decreto da Santa Sé, em 1904.

A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado (Condephaat), em 2012, sendo considerada como patrimônio do Estado de São Paulo.

12 de outubro

Pela Lei nº 6 802, de 30 de junho de 1980, foi decretado oficialmente como feriado o dia 12 de outubro, dedicando-se este dia à devoção. Também nesta lei, a República Federativa do Brasil reconhece oficialmente Nossa Senhora Aparecida como padroeira do Brasil.

A imagem de Nossa Senhora Aparecida

De acordo com a historiadora Tereza Pasin a imagem de Nossa Senhora Aparecida teria sido esculpida por volta do ano de 1600. A autoria da imagem foi atribuída ao frei Agostinho de Jesus, monge de São Paulo conhecido por sua habilidade artística na confecção de imagens sacras. 

Entre as características da Santa, estão: sua forma sorridente dos lábios, o queixo encravado, as flores em relevo no cabelo, o broche de três pérolas na testa e o porte empinado para trás.

Supõe-se que motivo pelo qual a Santa encontrava-se no fundo do rio Paraíba seja porque durante o período colonial, as imagens sacras costumavam ser jogadas no rio ou então enterradas quando se quebravam.

Outra hipótese é de que a imagem pertencia a uma capela no município vizinho, em Roseira, e teria sido carregada por uma enchente.

Manto e coroa

O conhecido manto azul e a coroa de ouro da santa também têm uma história interessante. Antes da Proclamação da República, a então herdeira do trono, princesa Isabel, e o marido estavam tentando ter um filho.

Os dois participaram da celebração e a princesa doou à imagem, ao pedir por um herdeiro, um manto ornado com brilhantes, segundo informações do Santuário de Aparecida.

Anos depois, a família, já com três filhos, retornou para agradecer. Desta vez, Isabel ofereceu à santa uma coroa de ouro e brilhantes.

Foi essa coroa que depois foi usada na coroação de Nossa Senhora — conta Zani.

Ainda conforme informações do Santuário de Aparecida, a santa foi declarada padroeira do Brasil em julho de 1930.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial.

Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo
entre em contato com nossa equipe comercial.