Após incêndio, forças russas assumem controle de usina nuclear; vídeo

Uma autoridade local da Ucrânia informou, nas redes sociais, que forças militares russas tomaram a usina nuclear de Zaporizhzhia, no sudeste do país, nesta sexta-feira (4). As condições das unidades de energia e os requisitos de segurança de operação estão sendo monitorados, disse um dirigente de governo local.

A instalação foi atingida por um incêndio que durou quatro horas e afetou as unidades de geração de energia. O Serviço de Emergência da Ucrânia conseguiu controlar o fogo às 6h20 no horário local (1h20 no horário de Brasília).

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky acusou as forças russas de atacarem intencionalmente na usina nuclear e pediu aos líderes mundiais que detenham as forças russas “antes que isso se torne um desastre nuclear”.

A investida das forças russas contra o complexo onde fica localizada a usina nuclear de Zaporizhzhia, na Ucrânia, não alterou os níveis de radioatividade no local. A informação foi passada pelo órgão regulador ucraniano à Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

O ataque, ocorrido nas primeiras horas da manhã desta sexta pelo horário local (por volta de 21h da quinta, dia 23, no horário de Brasília), provocou um incêndio na planta. O fogo começou em um prédio de treinamento do lado de fora do complexo do reator principal, segundo o Serviço de Emergência do Estado da Ucrânia.

Logo após a confirmação da ocorrência, havia o temor de que o bombardeio provocasse um vazamento de material radioativo, o que não foi reportado até o momento. Segundo as autoridades ucranianas, um prédio de treinamento fora do perímetro da usina foi atingido.

O porta-voz da usina, Andrii Tuz, afirmou que a central não sofreu nenhum dano crítico, embora apenas uma unidade de geração de energia entre seis esteja operando. Ele ainda declarou que pelo menos uma unidade geradora de energia da usina nuclear foi atingida durante o conflito. “Muitos equipamentos técnicos foram atingidos”, explicou o porta-voz à CNN.

No restante do país, as forças russas seguem avançando e ameaçando importantes cidades ucranianas. Mariupol, no sul da Ucrânia, ainda está sob controle ucraniano, mas “provavelmente está cercada por forças russas”, disse o Ministério da Defesa do Reino Unido.

Em Kharkiv, segunda maior cidade do país, 34 civis morreram vitimas dos ataques russos nas últimas 24 horas, segundo o serviço de emergência local. O prefeito da cidade disse que “os militares russos estão tentando eliminar o povo ucraniano”.

O Banco Central da Rússia informou que a Bolsa de Valores de Moscou não vai operar nesta sexta, completando uma semana de inatividade. A economia russa tem sido duramente afetada pelas sanções econômicas aplicadas por diversos países, principalmente Estados Unidos e Inglaterra.

As autoridades informaram que as tropas russas estavam intensificando os esforços para tomar a usina e, pouco antes do ataque, haviam entrado em Energodar com tanques. Horas antes da ofensiva, a Ucrânia alertou a AIEA de que tropas russas estavam indo para usina nuclear.

O Diretor Geral da AIEA, Rafael Grossi, conversou com o primeiro-ministro da Ucrânia, Denys Shmygal, e com o regulador e operador nuclear ucraniano sobre a situação na usina, e apelou para a suspensão do uso da força, alertando para um grave perigo se os reatores forem atingidos.

No Instagram, o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, publicou um vídeo que mostra o momento exato em que a área próxima à usina de Zaporizhzhia foi atingida.

Fonte: CNN

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial.Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.