Análise de Densidade Larvária em Tupã indica que cidade está com nível alto de infestação do mosquito Aedes Aegypti

Endemias realiza análise para traçar estratégias. Agentes já iniciaram trabalhos de combate ao mosquito em bairros com maior índice detectado

Para definir estratégias de prevenção e enfrentamento ao Aedes aegypti e controlar o aumento de casos de dengue em Tupã, o Departamento de Entomologia e Endemias deu início às suas atividades realizando a Análise de Densidade Larvária (ADL) em todas as regiões de Tupã.

A Ação, realizada todo início de ano, tem por objetivo contabilizar a quantidade de larvas do mosquito encontradas nos imóveis visitados. A partir do índice registrado, a Administração Municipal define estratégias de prevenção e enfrentamento ao mosquito.

Segundo informações do Departamento, as equipes visitaram cerca de 1.200 imóveis entre os dias 17 e 18/01. Durante as visitas, os agentes vistoriam locais onde haviam larvas do mosquito. Após o recolhimento dessas larvas, elas foram identificadas e contabilizadas para gerar o índice, que mede a quantidade de larvas encontradas, conhecido como Índice Predial. O índice é dividido em três escalas: de 0 a 1 é considerado baixo; de 1 a 4, médio; e acima de 4, alto. A ADL é feita quatro vezes ao ano, sendo nos meses de janeiro, abril, julho e outubro.

De acordo com Marco Antônio de Barros, diretor do Departamento, o índice registrado na cidade em outubro de 2021 foi de 2,4. Já o índice medido em janeiro de 2022 foi de 4,2.

“A ADL é importante para sabermos o grau de infestação do mosquito no município e, a partir disso, definir quais ações e estratégias a Prefeitura adotará para a prevenção e o combate ao Aedes aegypti”, explicou.

Ainda de acordo com informações do Departamento, dos imóveis visitados em 50 deles foram encontrados 70 focos, sendo em sua maioria recipientes onde o próprio morador poderia tê-los eliminado.

“Por isso é de extrema importância que a população também se conscientize e passe a adotar ações de combate à dengue no dia a dia. Com todos fazendo a sua parte continuaremos registrando cada vez menos casos de dengue em Tupã”, ressaltou Marco Antônio.

Os bairros com maior índice são: Vila Inglesa, Vila Marajoara e Parque Irajá. Após a medição do índice larvário o trabalho dos agentes já está direcionado para estes bairros, sendo as quintas e sextas-feiras a aplicação do biolarvicida “espacial” e visita em toda a Vila Inglesa neste sábado (22).

O secretário municipal de Saúde, Dr. Miguel Ângelo de Marchi, reforçou que os cuidados devem ser redobrados durante o Verão, período que é caracterizado pelo aumento da temperatura e das chuvas, sendo estas duas condições fatores que favorecem a reprodução do mosquito.

“Com ações simples como verificar o quintal frequentemente, tampar tonéis, barris e caixas d’água, e colocar areia em pratos de plantas, podem reduzir os casos de dengue no município. Em 2021 conseguimos controlar muito os casos da doença, e este ano continuaremos incentivando todos para que nos ajudem a diminuir ainda mais”, disse.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial.Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.