Vídeo mostra sequência até acidente que matou psicóloga de 26 anos em Assis

Carro em que a vítima estava atingiu muro de estabelecimento comercial no centro da cidade. Segundo a polícia, motorista do veículo foi preso em flagrante após a batida, mas liberado ao pagar fiança

A Polícia Civil está analisando imagens de câmeras de segurança para apurar a responsabilidade do acidente de carro que matou uma psicóloga de 26 anos em Assis (SP). Segundo o delegado Marcelo Armstrong, as investigações vão confirmar se o motorista disputava racha na avenida.

O carro em que Maria Flávia Camoleze estava atingiu o muro de um estabelecimento comercial da cidade na madrugada do dia 1º de maio. Segundo a Polícia Civil, ela estava no banco de passageiros, e o dentista Murilo Almeida Machado, de 24 anos, dirigia o veículo.

Imagens registradas por diferentes circuitos de segurança de Assis mostram parte do trajeto que o carro onde estava a psicóloga e o dentista fez naquela madrugada. O G1 juntou as imagens em uma sequência para explicar como foi o acidente. (Veja abaixo)

A primeira imagem que aparece no vídeo foi registrada por um estabelecimento na altura do número 110 da Avenida Rui Barbosa, a cerca de 200 metros do local da batida. Nele, é possível ver que dois carros passam em alta velocidade. O veículo da direita é onde estava a vítima.

A segunda câmera é de um imóvel que fica na praça do lado oposto da avenida e flagrou o acidente. O vídeo mostra barulhos de carros cantando pneus e o momento em que um dos veículos ultrapassa o outro pela direita em alta velocidade.

Ao tentar fazer uma curva, o motorista do veículo onde Maria Flávia estava perde o controle e bate em uma viga do estabelecimento comercial no fim da avenida. Na sequência, o vídeo mostra que o outro carro faz a curva, contorna a praça e vai embora em alta velocidade.

Já a terceira imagem foi gravada pelo próprio estabelecimento comercial onde houve a colisão e mostra o forte impacto da batida. No local onde aconteceu o acidente, foi colocado um tapume.

O motorista do carro onde Maria Flávia estava chegou a ser preso em flagrante depois do acidente por apresentar sinais de embriaguez, mas foi liberado após pagar fiança de R$ 7,7 mil.

Ele precisou ser hospitalizado e, segundo o advogado dele informou à polícia, ainda não prestou depoimento porque não tinha condições.

Já o delegado Marcelo Armstrong informou que o motorista do outro carro que aparece nas imagens já foi ouvido pela polícia. No entanto, ele não passou detalhes do depoimento dele e nem de outras testemunhas para não atrapalhar nas investigações.

Em entrevista ao G1, uma amiga da psicóloga Maria Flávia Camoleze disse que o rapaz que dirigia o carro não era amigo da vítima e ela pegou uma carona com ele naquela madrugada.

Thaís Cristina Zanirato também afirmou que não reconheceu de quem seria o outro carro que aparece no vídeo. Para ela, a amiga não pegaria carona com o dentista se soubesse da imprudência.

“Ela jamais entraria nesse carro sabendo que era para tirar racha. Eu consigo imaginar o desespero dela dentro desse carro”, diz a amiga.

Maria Flávia era filha do provedor da Santa Casa de Cândido Mota. Depois do acidente, a prefeitura e o hospital emitiram notas de pesar pela morte da jovem.

Fonte: G1.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial. Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.