Como faço para ter uma arma de fogo legalizada? Conversamos com uma especialista no assunto

Segurança e Defesa Pessoal são alguns dos assuntos mais discutidos atualmente em nosso país

O decreto que facilita a posse de arma de fogo gerou debates por todos os lados, há quem defenda a medida e quem seja contra, porém existe a unanimidade em uma questão: É essencial que todas as documentações e procedimentos sejam respeitados para se adquirir uma arma legalmente.

Quem vai te auxiliar nesse processo para o devido registro da mesma é o Despachante de Armas.

Ana Carolina Soler Guilhen, especialista no assunto é uma das pioneiras em nossa região, ela atua como qualquer outro despachante, ou seja, busca agilizar os documentos necessários e garante a legalidade do registro para que tudo esteja dentro da lei.

“A demanda pela aquisição de armas de fogo cresceu muito após a flexibilização da posse, no entanto, devemos esclarecer que só quem se enquadra no decreto pode obter uma, explica Ana Carolina, que também é advogada.”

A profissional conhece todos os trâmites e auxilia homens e mulheres no encaminhamento para cursos de tiro, exame psicotécnico, registro, renovação de registro, transferência e guia de trânsito para armas legais.

Ela atua tanto na concessão do registro da Polícia Federal, que fornece a licença da posse, e autoriza manter o armamento na residência ou local de trabalho, com a finalidade de defesa pessoal.

Quanto para adquirir a autorização através do CR – Certificado de Registro – um instrumento que autoriza a aquisição legal de armas de fogo para as atividades de Tiro Desportivo, Caça ou Coleção, expedido pelo Exército Brasileiro.

“O processo para se enquadrar na categoria dos CACs (caçadores, atiradores e colecionadores) é bastante burocrático, mas, mais completo do que o pedido de posse de arma à PF, porque inclui a autorização para transportar a arma até o local de treinamento ou prática, e libera a aquisição de outros tipos de armamento, destaca a Despachante de Armas.”

As regras para ser um colecionador, atirador ou caçador são: ser filiado a um clube de tiro ou de caça, fazer prova de capacitação técnica e avaliação psicológica, apresentar certidões negativas (não pode responder a inquérito criminal) e informar um local adequado para guarda do acervo.

Ao concluir essa etapa, o iniciante pode praticar o tiro desportivo em agremiações e já pode comprar armas.

Neste caso, ele precisa fazer um novo requerimento, citando a arma escolhida para obter a autorização. O documento deve ser assinado também pelo clube de tiro do qual ele faz parte.

Conseguindo a autorização, basta ir a uma loja entregar o documento para que seja emitida a nota fiscal.

Com a numeração da nota fiscal da arma, é preciso fazer o registro no Sigma (Sistema de Gerenciamento Militar de Armas), que também é gerenciado pelo Exército.

Somente após esse registro é que o CAC pode ir a uma loja para receber a arma ou finalizar o processo de importação.

Ainda existem questões como guia de trânsito da arma e as diferenças entre as categorias, todos são detalhes muito importantes que devem ser observados para se evitar problemas e só mesmo um especialista pode orientar corretamente sobre cada caso específico.

Assista

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial. Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.