Metrô de São Paulo vai adotar trabalho remoto mesmo após fim da pandemia

O fato é que empresas e pessoas foram obrigadas a se adequar a esta situação. Desta maneira descobriram no meio da dificuldade alguns benefícios e oportunidades.

Com o novo “normal” todos estão se adaptando a novas maneiras de realizar o mesmo trabalho que faziam antes, muitas vezes de forma mais econômica e sem perder a eficiência.

Uma nova realidade surgiu.

Exemplo

Metrô de São Paulo vai adotar o trabalho remoto permanente para 600 funcionários que podem desempenhar suas funções à distância mesmo após o fim da pandemia da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). A informação é da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo .

As áreas afetadas com o novo regime de trabalho são os setores de recursos humanos, comunicação, contabilidade, planejamento, jurídico, infraestrutura e contratos.

Como resultado, três prédios que são utilizados por esses funcionários serão desocupados.

Dois desses edifícios, que eram alugados, serão devolvidos. O outro, que é de propriedade da empresa, será colocado à venda.

Segundo os cálculos do governo, a mudança deve permitir uma redução de gasto anual em torno de R$ 9 milhões.

Mesmo com as mudanças o metrô ainda vai manter um prédio, que fica no centro de São Paulo e será remodelado para trabalho rotativo.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial.Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.