Prefeitura de Tupã confirma caso de leishmaniose em criança de 4 anos

A Leishmaniose visceral tem como sintomas febre intermitente, fraqueza, emagrecimento, anemia, palidez, aumento do baço e do fígado, comprometimento da medula óssea, problemas respiratórios e diarreia.

Leishmaniose visceral, ou calazar, é uma doença transmitida pelo mosquito-palha ou birigui (Lutzomyia longipalpis) que, ao picar, introduz na circulação do hospedeiro o protozoário Leishmania chagasi.

Embora alguns canídeos (raposas, cães), roedores, edentados (tamanduás, preguiças) e equídeos possam ser reservatório do protozoário e fonte de infecção para os vetores, nos centros urbanos a transmissão se torna potencialmente perigosa por causa do grande número de cachorros, que adquirem a infecção e desenvolvem um quadro clínico semelhante ao do homem.

A doença não é contagiosa nem se transmite diretamente de uma pessoa para outra, nem de um animal para outro, nem dos animais para as pessoas. A transmissão do parasita ocorre apenas através da picada do mosquito fêmea infectado.

Na maioria dos casos, o período de incubação é de 2 a 4 meses, mas pode variar de 10 dias a 24 meses.

SINTOMAS

Os principais sintomas da leishmaniose visceral são:

  • Febre intermitente com semanas de duração;
  • Fraqueza;
  • Perda de apetite;
  • Emagrecimento;
  • Anemia;
  • Palidez;
  • Aumento do baço e do fígado;
  • Comprometimento da medula óssea;
  • Problemas respiratórios;
  • Diarreia;
  • Sangramentos na boca e nos intestinos.

NOTA DA PREFEITURA À IMPRENSA

A Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Saúde, confirmou nesta quinta-feira (9) o primeiro caso de leishmaniose visceral em humano neste ano em Tupã. O paciente é uma criança de 4 anos, pertencente à Unidade de Saúde de Família-S (USF-S).

A criança apresentou quadro de febre e dores abdominais e foi encaminhada nesta segunda-feira (6) à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) onde a equipe médica constatou suspeita de leishmaniose e encaminhou a paciente à Santa Casa de Tupã. A criança foi transferida posteriormente ao Hospital das Clínicas, na cidade de Marília, onde está em tratamento e apresentando quadro estável.

Para evitar a disseminação da doença, a Secretaria Municipal de Saúde, através da USF-S e o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), inicia ainda nesta quinta-feira os trabalhos de bloqueio e controle, através de ações de busca ativa a fim de detectar eventuais novos casos da doença.

A Secretaria da Saúde pede ainda que a população redobre a atenção para os sintomas da leishmaniose em humanos, como febre arrastada, anemia, emagrecimento e alerta que os casos suspeitos devem ser encaminhados o quanto antes à unidade de saúde mais próxima. É importante ressaltar ainda que o município conta com o teste rápido no Laboratório Municipal, que pode ser realizado, seguindo protocolo do Ministério da Saúde.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial.Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.