Tupã receberá palestra com sobreviventes de Hiroshima

Três sobreviventes do primeiro ataque nuclear da história, chamados Takashi Morita, Kunihiko Bonkohara e a Junko Watanabe, contarão ao vivo o que viveram e como sobreviveram ao bombardeio de Hiroshima, além de suas experiencias de vida, a imigração para o Brasil e as consequências da tragédia. O evento será gratuito e acontecerá na quinta-feira, dia 5 de setembro, às 19h30, no ginásio das Faculdades Faccat, localizado na rua Caingangs, nº 171-133.

            De acordo com o secretário municipal de Cultura, Duda Gimenez, a atividade será uma grande aula de história para os participantes, já que os três sobreviventes vão relatar desde os momentos da explosão nuclear, até a vida nos dias atuais.

            “A palestra reconstrói a história do militar Takashi Morita, na época com 21 anos, e dos civis Kunihiko Bonkohara, com 5 anos, e Junko Watanabe, com 2 anos, que estavam em Hiroshima no dia do bombardeio”, explicou.

            O secretário de Cultura também informou que a atividade se trata de um teatro documental, que utiliza fotos originais e canções da época para comporem o clima da apresentação.

            “Na atividade, a população poderá conhecer uma das maiores tragédias da história, através de pessoas que participaram e sobreviveram ao primeiro ataque nuclear do mundo. São três histórias emocionantes de superação que irão agregar muito conhecimento histórico a cada participante”, destacou.

            O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e vereador licenciado, Eduardo “Shiguero” Edamitsu, salientou que o homem sábio sempre busca novos conhecimentos para continuar crescendo como indivíduo.

             “Nós somos cidadãos em crescimento constante, precisando do conhecimento para o desenvolvimento interno e consequentemente ser colaborador da construção da sociedade. O evento vai estimular a reflexão nos participantes, esperamos que todos saiam com algum aprendizado desta palestra”, disse.

            Segundo o Vinicius Mizobe, um dos organizadores do evento, o objetivo é conscientizar a nova geração sobre as tragédias do passado, contribuindo para o entendimento de que o diálogo é a melhor forma de resolver os conflitos.

            “Ouvir o testemunho de sobreviventes de Hiroshima, como forma de resgate e reflexão sobre um passado sombrio, pode ajudar a nova geração compreender que eventos como o da bomba atômica não podem ocorrer no futuro da humanidade. A memoria é um pilar fundamental da história. Erra quem ignora o passado”, destacou.

            O vereador Alexandre Scombatti, que apoia o evento e foi um dos articuladores para que ele ocorresse em Tupã, comentou que a iniciativa é importante para relembrar e refletir sobre um acontecimento do passado que marcou a sociedade.

            “Este é um dos episódios mais traumáticos da história da humanidade e não pode ser esquecido. Os relatos são muito mais que uma história de horror, sendo uma poderosa mensagem de paz. Por isso, quando fomos procurados para auxiliar na organização do evento, não medimos esforços para que os palestrantes pudessem se apresentar em Tupã”, ressaltou.

            Já o prefeito Caio Aoqui, salientou a importância de trazer temas como este para debate, provocando nos participantes a reflexão sobre os acontecimentos históricos.

            “É fundamental trazer à tona debates que tenham um contexto histórico e uma base fundamentada na realidade da época. A palestra, possibilitará fazer com que os participantes reflitam sobre a própria vida. Esse processo auxiliará na construção e formação da cidadania, além de contribuir para o processo de conhecimento da história de um dos acontecimentos mais marcantes do mundo. É reconhecendo a história, que a gente consegue valorizar o nosso presente e construir um futuro melhor”, disse.

            O chefe do executivo também convidou a população para participar e conhecer a história dos três sobreviventes do primeiro ataque nuclear. “Eventos como palestras oferecem um conhecimento concentrado aos participantes, que ao invés de buscarem informações em sites e blogs diversos, podem aprender e vivenciar de perto a história através de detalhes contados pelos próprios sobreviventes. Convido a população para participarem desta atividade, que irá agregar muito conhecimento a todos”, concluiu.

            Cabe ressaltar que a realização é do Colégio Seletivo, em parceria com a Prefeitura de Tupã, ACERT, Faculdades Faccat, Câmara Municipal, Millenium Contabilidade, Água Doce Cachaçaria, Buffet Miram Maria e a Floricultura Pax Flores.

Hiroshima

            Em 6 de agosto de 1945, no estágio final da Segunda Guerra Mundial, os Estados Unidos lançaram uma bomba na cidade de Hiroshima. Três dias depois, atingiram também Nagasaki. Foram milhares de mortos e feridos, além de sobreviventes que buscaram retomar suas vidas depois da tragédia. Os números oficiais informam entre 130 e 240 mil mortos como resultado dos únicos ataques nucleares contra civis em toda a história.

            No Brasil, há 83 sobreviventes das bombas, todos associados à Associação Hibakusha Brasil Pela Paz, anteriormente chamada de Associação das Vítimas da Bomba Atômica no Brasil. Após ajuda médica e reconhecimento dado a essas pessoas, a associação passou a se dedicar também à propagação de mensagens de paz e pelo fim de armas e usinas nucleares.

Texto: Assessoria de Imprensa

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial. Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.