Escolas recebem ações de prevenção de acidentes com escorpiões

Prédios são vistoriados e educadores e alunos recebem orientações

A rotina de controle e prevenção de acidentes com escorpiões, mantida pelo Departamento de Vigilância em Saúde, por meio do Controle de Zoonoses, tem sido reforçada nas escolas estaduais e municipais de Tupã.

Durante o dia, as equipes orientam os gestores e profissionais da educação, e desenvolvem um trabalho educativo com as crianças. Segundo o chefe de setor de Controle de Zoonoses, Robison Luis, os alunos conversam com as agentes do CCZ e aprendem os perigos dos escorpiões.

“Nosso objetivo é prevenir acidentes. A curiosidade típica da infância pode levar a criança a colocar a mão ou os pés num escorpião, e nós usamos essa mesma característica delas para apresentar o animal e deixa-las mais seguras”.

Os estudantes da EMEIEF (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental) Sonia Maria Gomes Jerônimo receberam a ação educativa na manhã desta quinta-feira (10), e o prédio foi vistoriado na noite de quarta (9).

Ações noturnas ocorreram também na EMEIEF Thiago Alves da Silva Leandro e na EMEIEF José Maris. A estratégia está preconizada pelo Ministério da Saúde, e visa o monitoramento de regiões com registro de aparecimento de escorpiões ou, no caso de escolas, a manutenção da segurança nos ambientes.

Conforme a diretora de Departamento de Vigilância em Saúde, Joselaine Pio Rocha, parte da iniciativa consiste na busca ativa por amostras, mas há também identificação de ambientes propícios ao alojamento e acesso de escorpiões. “Com uso de lanternas de luz negra, luvas e pinças próprias, nós podemos retirar os escorpiões dos locais e registrar o que a escola precisa fazer para controlar o aparecimento deles”.

Com base nos relatórios encaminhados pela Secretaria de Saúde para o setor responsável, melhorias estruturais podem ser feitas, assim como na organização interna. O secretário de Saúde, dr. Miguel Ângelo de Marchi, explica que a proposta do CCZ é a mudança de comportamento da comunidade, e além de capturar os escorpiões, a pasta fomenta a pesquisa científica nessa área.

“Estudar os hábitos desses animais permite implantar medidas cada vez mais efetivas para o controle populacional e a prevenção de acidentes. A Prefeitura de Tupã tem uma parceria com o Instituto Butantan e fornece para o Laboratório de Ecologia Sensorial e Comportamento de Artrópodes (LESCA) da USP amostras vivas, que podem ser usadas em experimentos e também na retirada do veneno para produção de soro antiescorpiônico”.

A produção do antídoto é essencial para tratamento de pessoas picadas. Em caso de acidente, a pessoa deve procurar socorro imediato na Santa Casa de Misericórdia, único ponto de atendimento para vítimas dos escorpiões.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial.Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.