Zoonoses realiza palestra em escola para prevenção de acidentes com escorpiões

Alunos receberam orientações e observaram algumas amostras capturadas

O Departamento de Vigilância em Saúde, por meio do Centro de Controle de Zoonoses de Tupã, realizou na manhã desta quarta-feira (29) uma palestra para alunos de uma instituição de ensino privada de Tupã sobre os hábitos e formas de prevenção de acidentes com escorpiões.

A ação educativa foi oferecida para as turmas do Ensino Fundamental, do 3º ao 9º ano. “Para sair um pouco da parte teórica e chamar a atenção deles, nós trouxemos um terrário com algumas amostras vivas e um recipiente com o exoesqueleto, estrutura que reveste o corpo do escorpião, trocada conforme o escorpião vai crescendo”, explicou a agente do CCZ, Joice Matos.

O objetivo do trabalho de orientação em escolas é ampliar as estratégias de prevenção de acidentes logo na infância, e os estudantes podem passar essas informações para os pais.

Conforme a professora, Deysiane Araujo Pinheiro, a escola valoriza eventos extracurriculares, pois os alunos visualizam na prática tudo o que aprenderam com a equipe da Zoonoses. “Eles conseguem relacionar os assuntos vistos na teoria com o dia a dia, das aulas de Ciências, por exemplo, e conseguem aplicar tudo o que aprendem mais facilmente”.

Conforme Samuel Martins de Souza, diretor da Escola Adventista de Tupã, o contato com o CCZ de Tupã possibilita que a própria gestão da escola tome ainda mais precauções para a segurança dos alunos. Já o estudante do 8º ano, Samuel da Silva de Souza, destacou saber agora que algumas adequações precisam ser feitas em casa para evitar ser picado por um escorpião.

“Nunca tinha me aprofundado nesse assunto. Vou tomar mais cuidado porque é muito comum termos em casa telhas e restos de construção, e eles podem estar se reproduzindo ali sem que a gente saiba”.

O chefe de setor de Controle de Zoonoses, Robison Luis, informou que de 1º de janeiro a 28 de setembro de 2021, a Secretaria de Saúde notificou 261 casos de aparecimento de escorpiões, e que no mesmo período do ano passado foram 246 registros. “O calor favorece a proliferação de animais peçonhentos. Por isso, enfatizamos sempre que, em caso de acidente, procure a Santa Casa imediatamente, as picadas por escorpião-amarelo podem levar a quadros clínicos graves e requerem soroterapia específica em tempo adequado”.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Imprimir

Sobre o autor

Equipe Tupãense Notícias

Equipe Tupãense Notícias

O portal Tupãense reúne os melhores produtores de conteúdo da região para fornecer a você notícias de alta qualidade.

Mais notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Últimas notícias

Proibida a reprodução total ou parcial. Para licenciar este conteúdo e reproduzi-lo entre em contato com nossa equipe comercial.